2.22.2007

Alma Lusa




Mais um boneco "histórico" (isto não é defeito, é feitio, de formação...), desta vez um dos maiores poetas do nosso país.

Foi fácil de imaginar o "boneco" e ficou feito no espaço de um serão, ao mesmo tempo que na minha cabeça voavam estes versos do canto I:
As armas e os barões assinalados,
Que da ocidental praia Lusitana,
Por mares nunca de antes navegados,
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados,
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram;
(...)

P.S.-Quando fui tirar as fotos é que me apercebi que não tenho os Lusíadas em casa, falha grande falha, portanto usei o livro da poesia lírica camoniana (adoro esta expressão!) que aliás, gosto muito.

2 comentários:

Maria Lemos disse...

Olá, parabens esté muito original e é uma grande homenagem,parabens pela ideia.

Pamelita disse...

o poeta zarolho! =) resultou bem!