5.25.2007

Catitas Personagens Históricas - D. Afonso Henriques e Dona Teresa





Andava com vontade de fazer uma rainha má. Pensei na D. Carlota Joaquina,mas achei que não tinha par à altura. Lembrei-me então da Dona Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, e o resultado não foi uma rainha, mas uma Condessa de Portucale de cabelo grisalho e sorriso difícil. O nosso conquistador saíu de bigode e pêra, num azul que lhe fica a matar. Mais dois Catitas!

D. Afonso I, mais conhecido pelo seu nome de príncipe, D. Afonso Henriques, (25 de Julho de 1109 — 6 de Dezembro de 1185) foi o primeiro rei de Portugal, e conquistando a independência portuguesa em relação ao Reino de Leão. Em virtude das suas múltiplas conquistas, que ao longo de mais de quarenta anos mais que duplicaram o território que o seu pai lhe havia legado, foi cognominado O Conquistador; também é conhecido como O Fundador e O Grande. Os muçulmanos, em sinal de respeito, chamaram-lhe Ibn-Arrik («filho de Henrique», tradução literal do genitivo Henriques) ou El-Bortukali («o Português»).

Afonso Henriques era filho de Henrique de Borgonha, Conde de Portugal e da infanta Teresa de Leão. Terá nascido em Agosto de 1109 em Viseu segundo a obra "Viseu, Agosto de 1109 - Nasce D. Afonso Henriques" de Almeida Fernandes, o primeiro estudo sobre o nascimento do primeiro rei de Portugal, que é apoiado por historiadores tais como José Mattoso.[1] Tradicionalmente, acredita-se que terá nascido e, possivelmente, sido criado em Guimarães, onde viveu até 1128.
Afonso tomou, em 1120, uma posição política oposta à da mãe (que apoiava o partido dos Travas), sob a direcção do arcebispo de Braga. Este, forçado a emigrar, leva consigo o infante que em 1122 se arma cavaleiro, em Tui. Restabelecida a paz, voltam ao condado. Entretanto, novos incidentes provocam a invasão do Condado Portucalense por Afonso VII de Castela, que, em 1127, cerca Guimarãess, onde se encontrava Afonso Henriques. Sendo-lhe prometida a lealdade deste, Afonso VII desiste de conquistar a cidade. Mas alguns meses depois, em 1128, as tropas de Teresa de Leãoo defrontam-se com as de Afonso Henriques na batalha de São Mamedee, tendo as tropas do infante saído vitoriosas – o que consagrou a sua autoridade no território portucalense, levando-o a assumir o governo do condado. Consciente da importância das forças que ameaçavam o seu poder, concentrou os seus esforços em negociações junto da Santa Sé com um duplo objectivo: alcançar a plena autonomia da Igreja portuguesa e obter o reconhecimento do Reino. (in wikipédia)



2 comentários:

Mimas disse...

Olá
Adorei os teu trabalhos e as figuras históricas então! estão uma graça; vou passar a visitar-te.
Ana

Joanita disse...

Dois Catitas lindos lindos lindos!!!

Como sempre... Que posso eu dizer de novo?!

*Joanita